Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Dia Mundial da Música na nossa Biblioteca Escolar






Autora do cartaz: professora Fátima Ponte





O número  6 

"...O 6 foi definido por Euclides como número perfeito porque é a soma dos seus factores (6= 1+2+3). Se a isso acrescentarmos que é também o resultado do produto desses mesmos factores (6=1*2*3), encontramo-nos perante um número muito peculiar. Para os pitagóricos, o 6 representava a estabilidade e o equilíbrio...Também o associavam ao casamento e à união perfeita dos sexos, porque 6 = 3*2, onde 3 é o primeiro número masculino e 2 o primeiro número feminino.

No Talmude, o 6 agrupa frequentemente características ou propriedades, como, por exemplo: " Seis coisas caracterizam os seres humanos:três delas assemelham-nos aos anjos e três, aos animais. As três que os assemelham aos anjos, são que, tal como eles, possuem inteligência, caminham erectos e falam a língua sagrada. As três que os assemelham aos animais são que, tal como eles, comem e bebem, engravidam  e multiplicam-se e defecam."

A importância do 6 na doutrina cristã deve-se a Santo Agostinho, que o louvou da seguinte forma: " O seis é um número perfeito em si mesmo... pois Deus criou o mundo em seis dias." Apesar da opinião favorável deste Pai da Igreja, algumas seitas cristãs acreditavam que o 6 era o número do diabo, alegando que a serpente tentou Eva na sexta hora do sexto dia da criação..."


García del Cid

Para saber mais, clica em 
ou vai ao site
http://clubedematematicadafonseca.blogspot.pt/

Amanhã, dia 1 de outubro, às 18.00h., no Museu da Música de Lisboa - Entrada grátis.

Pavel Gomziakov




O instrumentista  russo, Pavel Gomziakov, participa no ciclo "Um Músico, Um Mecenas" pegando num dos tesouros do espólio do Museu da Música: o violoncelo Stradivarius.
Construído em 1725, é o único exemplar em território nacional com a assinatura de Antonio Stradivari.

Este instrumento chegou a pertencer ao rei D. Luís.

Lisboa 'Música nas Praças' celebra Dia Mundial da Música no sábado


Entrada livre

A Orquestra Metropolitana de Lisboa e a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) apresentam "Música nas Praças" no próximo sábado, na zona envolvente do Chiado.
 
Esta iniciativa, que celebra o Dia Mundial da Música (assinalado na quarta-feira), contará com vários concertos, entre as 15:00 e as 23:00, desde música coral, nas Ruínas do Carmo, aos ritmos do 'jazz' e de orquestras de sopros e percussões entre o Largo de São Carlos e a Praça do Município, onde a Orquestra Metropolitana encerrará o evento.sábado, na zona envolvente do Chiado.
 
No Museu Nacional de Arte Contemporânea (Museu do Chiado) decorrerão também, entre as 15:00 e as 17:00, ateliês de percussão, sopro e cordas (DR).

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Hoje, Concerto “Carmina Burana” na Aula Magna - entrada livre.








29 de set. 2014

O Concerto de Outono da Universidade de Lisboa e Concerto Comemorativo do 1.º Aniversário da Freguesia de Alvalade traz ao palco da Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa a obra "Carmina Burana", de Carl Orff, no dia 29 de setembro de 2014, pelas 21h30.

O concerto é de entrada livre, com classificação etária para maiores de 6 anos, tratando-se de uma reprodução da peça clássica, executada pelo Coro Sinfónico Lisboa Cantat e pela Banda da Força Aérea Portuguesa. Esta interpretação contará também com a participação de três solistas convidados: a soprano Ana Paula Russo, o tenor Carlos Monteiro e o barítono Diogo Oliveira.

Mais informações.

  • Local: Aula Magna, Reitoria da ULisboa
  • Hora: 21:30
  • Contacto: GCRP

Dia Mundial do coração




domingo, 28 de setembro de 2014

EKA Novo espaço quer "criar uma revolução cultural" em Lisboa


O EKA (Palace) vai começar a funcionar em Xabregas.


Aposta nos intercâmbios culturais de artistas alemães e portugueses.



CULTURA


Localizado na Calçada de Dom Gastão, com o apoio da autarquia, o EKA vai funcionar numa antiga vila operária, com uma área de 10 mil metros quadrados.

No edifício do século XVII vão funcionar ateliers, espaços de 'coworking' e lojas, ou seja, "tudo o que é preciso para começar a criar uma revolução cultural em Lisboa", garantiu a organização.

A EKA já estabeleceu parcerias com cidades como Londres, Estugarda (Alemanha) e Carcassonne (França), uma vez que um dos objetivos no novo espaço é criar locais para residências artísticas.
Lusa

sugestão musical...



quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Queres ganhar uma viagem a Londres?


Então, o que esperas?

Revela-te como leitor (a) e ganha uma viagem a Londres!

Mosta do que és capaz e lê em voz alta os textos de que gostas e os que vais descobrir.


 
Regulamento:

Apresentação do livro "Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas"




2 OUT 2014
18h30 Sala Garrett | Entrada Livre

A Fundação José Saramago, a Porto Editora e o Teatro Nacional D. Maria II apresentam o romance inédito de José Saramago, Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas, num ato que se pretende de afirmação contra a guerra e a barbárie.

A sessão terá lugar no TNDM II e conta com a participação do Professor António Sampaio da Nóvoa, do juiz Baltasar Garzón e do escritor Roberto Saviano. A moderação estará a cargo da jornalista Anabela Mota Ribeiro. Durante a sessão serão projetadas as ilustrações de Günter Grass que integram o livro.

de José Saramago
com António Sampaio da Nóvoa (Professor), Baltasar Garzón (Juiz) e Roberto Saviano (Escritor)
moderadora Anabela Mota Ribeiro (Jornalista)
organização Fundação José Saramago e Porto Editora

Entrada livre sujeita à lotação disponível.

Os bilhetes estarão disponíveis na bilheteira do TNDM II a partir de 1 out.

out - "Manucure" de Mário de Sá-Carneiro no Atelier-Museu Júlio Pomar | TNDM II - entrada livre

 

"MANUCURE"


4 OUT 2014 | 31 OUT 2014
18h
Atelier-Museu Júlio Pomar e Biblioteca IN-CM (Imprensa Nacional-Casa da Moeda)

no âmbito do projeto Orpheu 100

Uma revisitação do texto provocatório, Manucure, de Mário de Sá-Carneiro, com um fôlego futurista.
Manucure parte da situação dramática que o emblemático poema propõe. Uma personagem encontra-se no café, comovendo-se com a sua própria sensação de ternura, e progressivamente instala-se o caos e a loucura: a tensão entre o interior e o exterior, a modulação vocal inspirada no ondear aéreo e nas cacofonias dos transportes e da indústria, a sensualidade da ausência de suporte, o cadenciado da máquina que se transforma em Rap, uma chávena de café que se transforma em ser desfeito...

de Mário de Sá-Carneiro
conceção e interpretação João Grosso
beater José Budha (4 out) e Jorge Albuquerque (31 out)
desenho de luz José Carlos Nascimento
4 out
Atelier-Museu Júlio Pomar (Rua do Vale, n.º 7, 1200 - 472 Lisboa)
entrada livre

31 out
Biblioteca IN-CM (Imprensa Nacional-Casa da Moeda)
entrada livre

terça-feira, 23 de setembro de 2014

CHEGOU À BE "A RAPARIGA QUE ROUBAVA LIVROS" de Markus ZusaK.

 

O que espera?

Venha lê-lo...











Recomeça se puderes


Recomeça...
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...


                                Miguel Torga

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Hoje, 18 de setembro, concerto de Mozart nº 5 - GRATUITO!


Palácio Foz- Lisboa
Sala dos Espelhos
18.00h
 


5ª edição do Festival Cantabile 2014 – A Arte da Música de Câmara está de volta!

 
O Festival Cantabile está de regresso e festeja em 2014 a sua 5ª edição. Serão ao todo sete os concertos que entre 13 de Setembro e 10 de Outubro vão encantar os melómanos portugueses no Palácio Nacional de Queluz, no Palácio Foz, no Palácio de Monserrate, na Fundação Calouste Gulbenkian e no Goethe-Institut de Lisboa!
Contando de novo com a direcção artística da solista de renome internacional Diemut Poppen, o Festival Cantabile traz a Portugal alguns dos músicos mais prestigiados entre os actuais intérpretes de música de câmara: Barnabás Kelemen (violino), Iseut Chuat (violoncelo), Jacques Zoon (Flauta), Paolo Giacometti (Piano) assim como o Quarteto Schumann, composto pelos irmãos Erik Schumann (Violino), Mark Schumann (Violoncelo), Ken Schumann (Violino) e Liisa Randalu (Viola).
O repertório do Festival Cantabile volta a entrelaçar o passado e o presente, oferecendo ao seu público uma viagem musical que vai da época barroca de Johann Sebastian Bach até à modernidade de Eliot Carter. Em destaque estarão ainda as obras de compositores franceses, entre estes, Gabriel Fauré, Claude Debussy e Francis Poulenc.

Novidade literária na nossa Biblioteca Escolar



      Recebemos vários exemplares do  livro "Missão Impossível", escrito por por Ana Magalhães e Isabel Alçada.
Este livro tem como finalidade " (...) fomentar o contacto das camadas mais jovens com a história, a cultura e os costumes e tradições da China e de Macau”.
 
 



“Partindo de uma garrafa de porcelana azul e branca da China encomendada por Jorge Álvares em 1552, de que a Fundação é proprietária e pode ser vista no Museu do Centro Científico e Cultural de Macau, em Lisboa, as autoras desenvolvem no livro Missão Impossível, destinado à mesma faixa etária da Biblioteca Digital, uma aventura em que ressalta a vida de Jorge Álvares no Oriente naquela época, os seus amigos bem como as lendas e os animais míticos chineses.”

 

(excerto do texto publicado pelo
site da Fundação Jorge Álvares)."














quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Hoje, "Otelo" abre nova temporada do Teatro D. Maria II





A peça Otelo, de William Shakespeare, abre  a temporada do Teatro Nacional D. Maria II (TNDM) que projeta apresentar cerca de 25 títulos até julho de 2015, além de diversas atividades paralelas.

http://www.teatro-dmaria.pt/pt/calendario/otelo/

Descoberto dinossauro herbívoro mais pequeno de Portugal

 
 
 
 
 
"Paleontólogos portugueses e espanhóis anunciam, hoje, em Torres Vedras, a descoberta a nível mundial, de uma nova espécie de um género de dinossauro, que é também entre esses animais o herbívoro mais pequeno de Portugal (...)"
 
Fonte: DN

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Proposta de trabalho para a disciplina de português - "Caminhamos e crescemos com as palavras..."




A capacidade de expressão oral e escrita numa língua pode ser estimulada através de temas que o aluno pode analisar ou desenvolver. Neste sentido,  a BE vai apresentar algumas sugestões  de natureza e grau de dificuldade muito diversos, que podem servir de tópicos de discussão ou de composição, na sala de aula.



Proposta de trabalho

1º tema - "A Felicidade"


Afirmou um filósofo contemporâneo que, em regra geral, a felicidade não vem ao nosso encontro, antes é preciso lutar por ela e conquistá-la pelo esforço próprio. 

És da mesma opinião?


Cria um título e produz um texto dissertativo/argumentativo com o mínimo de 20 e o máximo de 30 linhas sobre a felicidade.


Recordemos Sebastião da Gama, poeta e professor, «cantor das coisas belas da vida, dos sentimentos nobres, da pureza»...


nasceu no dia 10 de Abril de 1924 em Vila Nogueira de Azeitão e faleceu em Lisboa, a 7 de Fevereiro de 1952.

A nossa BE vai divulgar excertos do seu  "Diário", cuja leitura recomendamos vivamente.




"Sebastião da Gama - Meu caminho é por mim fora..."


O "Diário"de Sebastião da Gama, publicado em 1958, representa um dos mais interessantes documentos testemunhais sobre a prática pedagógica.

 Nesta magnífica obra, o autor  narra as suas experiências extraordinárias de professor estagiário. 

A sua alma singular atribuía uma relevância especial à felicidade dos alunos, numa entrega total, dentro e fora da sala de aula.



O que eu quero...



“O que eu quero principalmente é que vivam felizes”. 
Não lhes disse talvez estas palavras, mas foi isto que eu quis dizer. No sumário, pus 
assim: “Conversa amena com os rapazes”. E pedi, mais que tudo, uma coisa que costumo 
pedir aos meus alunos: lealdade. Lealdade para comigo e lealdade de cada um para cada outro. 
Lealdade não se limita a não enganar o professor ou companheiro: lealdade activa, que nos leva, 
por exemplo, a contar abertamente os nossos pontos fracos ou a rir só quando temos vontade 
(...) ou a não ajudar falsamente o companheiro. 
“Não sou, junto de vós, mais do que um camarada um bocadinho mais velho. Sei 
coisas que vocês não sabem do mesmo modo que vocês sabem coisas que eu não sei ou 
já me esqueci. Estou aqui para ensinar umas e aprender outras. Ensinar não: falar 
delas.(...)”. 
Não acabei sem lhes fazer notar que “a aula é nossa”. Que a todos cabe o direito de 
falar, desde que fale um de cada vez e não corte a palavra ao que está com ela. 


                                                                              Sebastião da Gama, Diário, Edições Ática



Hoje, recomeçamos as aulas e a BE reabre...



A nossa Biblioteca Escolar continuará a traçar novos  trilhos de abertura ao mundo...




Votos de um excelente ano letivo 2014-2015 para todos vós.


Para ser grande, sê inteiro

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive

                  Ricardo Reis