sábado, 8 de maio de 2021

Mais literatura estrangeira na nossa BE!

 A atualização da coleção da nossa Biblioteca Escolar foi financiada pela Câmara Municipal de Lisboa, em virtude do nosso Projeto "Humanização - Escola Feliz- Criadores de Futuro", apresentado pela Biblioteca Escolar, ter sido um dos vencedores do concurso  "Fazer Acontecer"  (1ª edição).



Literatura Estrangeira



Sinopse

"Um rapaz decide tornar-se escritor ao descobrir que as suas invenções despertam um pouco mais de interesse por parte da menina rica que lhe roubou o coração. 

Um arquiteto foge de Constantinopla com os planos de uma biblioteca inexpugnável. Um estranho cavaleiro tenta Cervantes a escrever um livro como nunca existiu. E Gaudí, a caminho de um misterioso encontro em Nova Iorque, deleita-se com a luz e o vapor, a matéria de que deveriam ser feitas as cidades.

A publicação de A Cidade de Vapor, obra póstuma que reúne, pela primeira vez, 11 contos inéditos de Carlos Ruiz Zafón, é uma homenagem a que, certamente, se juntarão os seus leitores."



Sinopse

"Brilhante na sua forma, precisa no conceito, feliz e amável na sua expressão, a poesia de Jorge Luis Borges é um legado dos deuses da poesia aos melhores leitores do género – e aos admiradores do grande autor argentino e universal. O mesmo se pode dizer da sua prosa. Este livro reúne os poemas, os contos, os relatos e os ensaios que Jorge Luis Borges escolheu na fase final da sua vida. É uma antologia definitiva, grandiosa, convocando os melhores versos e a melhor parte da sua obra em prosa ficcional e não-ficcional. Constitui um testamento literário do autor de Ficções, de O Livro de Areia e de O Aleph, um repositório da magia que atravessa a sua obra, um tributo ao mais clássico e portentoso da obra de Borges – o grande mago da literatura e dos seus enigmas "    

                 



Sinopse

"Na manhã de um dia 16 de abril dos anos de 1940, o doutor Bernard Rieux sai do seu consultório e tropeça num rato morto. Este é o primeiro sinal de uma epidemia de peste que em breve toma conta de toda a cidade de Orão, na Argélia. Sujeita a quarentena, esta tornase um território irrespirável e os seus habitantes são conduzidos até estados de sofrimento, de loucura, mas também de compaixão de proporções desmedidas. Uma história arrebatadora sobre o horror, a sobrevivência e a resiliência do ser humano, A Peste é uma parábola de ressonância intemporal, um romance magistralmente construído, que, publicado originalmente em 1947, consagrou em definitivo Albert Camus como um dos autores fundamentais da literatura moderna."




Sinopse

"É véspera de Natal. A reunião da família Lee é interrompida por um ensurdecedor barulho de mobília a partir-se, seguido de um grito de agonia. No andar de cima, o tirânico Simeon Lee é encontrado morto. Quando Poirot entra em cena percebe que, estranhamente, o ambiente não é de luto, mas de desconfiança mútua… é que a vítima era odiada por todos. Cabe ao genial detetive a tarefa de descobrir quem foi capaz de passar das palavras aos atos. 
Hercule Poirot é o personagem mais famoso de Agatha Christie. Este agente reformado da polícia belga é um detetive brilhante, pomposo e de aparência extravagante. Os seus métodos de investigação são únicos e infalíveis. Não há mistério que resista às famosas “celulazinhas cinzentas” de Poirot."


Fonte: Almedina Livreiros

                     Vamos ler,  para além dos olhos...




Mais literatura portuguesa!

 

A atualização da coleção da nossa Biblioteca Escolar foi financiada pela Câmara Municipal de Lisboa, em virtude do nosso Projeto "Humanização - Escola Feliz- Criadores de Futuro",apresentado pela Biblioteca Escolar, ter sido um dos vencedores do concurso  "Fazer Acontecer"  (1ª edição).




Literatura Portuguesa

                                                                        



Sinopse

"Um romance que nos apresenta um casal, Godofredo Alves e Ludovina, nas suas contradições mais profundas. Em plena comemoração do aniversário de casamento, Godofredo surpreende Machado, que além de ser seu sócio também é o seu melhor amigo, numa relação adúltera com Ludovina.
Na sociedade portuguesa de finais do século XIX, este triângulo amoroso vai desencadear nos intervenientes um conjunto de respostas através das quais Eça de Queirós explora alguns dos principais temas que circunstâncias como estas podem suscitar. 
Uma sátira só ao alcance de um dos grandes nomes da Literatura Portuguesa."




Sinopse

"Vou nada menos que a Santarém: e protesto que de quanto vir e ouvir, de quanto eu pensar e sentir se há de fazer crónica.
E assim nasceu a obra que viria a ser o marco do movimento romântico em Portugal. A narrativa de viagens (o percurso de Lisboa a Santarém) enreda-se na perfeição com a novela trágica de Carlos e
Joaninha e ainda com todas as singulares e geniais divagações e reflexões de Garrett sobre o estado do seu país.
A Coleção Educação Literária reúne obras de referência da literatura portuguesa e universal indicadas pelo Programa e Metas Curriculares de Português e pelo Plano Nacional de Leitura."


Fonte: Almedina Livreiros

                     Vamos ler,  para além dos olhos... 

Mais literatura portuguesa na nossa BE!

 A atualização da coleção da nossa Biblioteca Escolar foi financiada pela Câmara Municipal de Lisboa, em virtude do nosso Projeto "Humanização - Escola Feliz- Criadores de Futuro",apresentado pela Biblioteca Escolar, ter sido um dos vencedores do concurso  "Fazer Acontecer"  (1ª edição).




Literatura Portuguesa

Texto Poético

                 


Sinopse

"Há a tentação de escrever um texto inabitável, uma espécie de mapa solitário e limpo, diante do qual o engenheiro da fábula não possa maquinar o seu empenho de aventura humana, com as palavras: aqui fica uma rua, aqui uma ponte, aqui um parque, aqui a mancha cerrada de sentimentos e ideias com o nome de bairro de gente.

Antes da escrita, alguém disse: um momento, engenheiro — eu amaria uma superfície destituída de enigmas, aonde ninguém chegasse, onde não houvesse uma casa paterna, sobretudo, e a perpetração da parábola do filho pródigo.

É um texto que se destina à consagração do silêncio, a gente já pensou tanto, já teve mãos por tantos lados, já dormiu e acordou — bom seria imaginar o espírito apaziguado, a reconciliação do pensamento com a matéria do mundo.

Mestre, não me dês um tema."


Sinopse

"Querido Leitor:

Gostaria de conversar contigo alguns momentos no pórtico desta antologia. Para já, quero que saibas que hesitei muito antes de me decidir a organizá-la. Perguntava a mim mesmo se seria legítimo desirmanar cada um dos poemas que nela agora figuram dos outros com que emparelham em livros entendidos como unidades redondas. Temia, além disso, a precariedade do critério que os escolhesse. Nem sempre um autor é bom juiz em causa própria. […] Mas como a minha vida é um extenso rol de perplexidades e nunca saí de nenhuma em perfeita paz de espírito, resolvi averbar à conta mais uma parcela e levar a empresa por diante. É que, contra todas as razões, seduzia-me a perspetiva de reviver o longo caminho órfico que iniciei às cegas, calcorreei a tactear e estou em vias de concluir de olhos abertos, no espanto de quem vê finalmente, a plena luz, a fundura dos abismos a que desceu."

E então o texto principia a ser ferozmente habitado.      

Fonte: Almedina Livreiros 

Vamos ler,  para além dos olhos...   



Conheçam a nova coleção da nossa Biblioteca Escolar!

 A atualização da coleção da nossa Biblioteca Escolar foi financiada pela Câmara Municipal de Lisboa, em virtude do nosso Projeto "Humanização - Escola Feliz- Criadores de Futuro",apresentado pela Biblioteca Escolar, ter sido um dos vencedores do concurso  "Fazer Acontecer"  (1ª edição).




Literatura Portuguesa





Sinopse

"Um homem fica cego, inexplicavelmente, quando se encontra no seu carro no meio do trânsito. A cegueira alastra como «um rastilho de pólvora». Uma cegueira coletiva. Romance contundente. Saramago a ver mais longe. Personagens sem nome. Um mundo com as contradições da espécie humana. Não se situa em nenhum tempo específico. É um tempo que pode ser ontem, hoje ou amanhã. As ideias a virem ao de cima, sempre na escrita de Saramago. A alegoria. O poder da palavra a abrir os olhos, face ao risco de uma situação terminal generalizada. A arte da escrita ao serviço da preocupação cívica. "



Sinopse

«Um romance histórico inovador. Personagem principal, o Convento de Mafra. O escritor aparta-se da descrição engessada, privilegiando a caracterização de uma época. Segue o estilo: "Era uma vez um rei que fez promessas de levantar um convento em Mafra... Era uma vez a gente que construiu esse convento... Era uma vez um soldado maneta e uma mulher que tinha poderes... Era uma vez um padre que queria voar e morreu doido". Tudo, "era uma vez...". Logo a começar por "D. João, quinto do nome na tabela real, irá esta noite ao quarto de sua mulher, D. Maria Ana Josefa, que chegou há mais de dois anos da Áustria para dar infantes à coroa portuguesa a até hoje ainda não emprenhou (...). Depois, a sobressair, essa espantosa personagem, Blimunda, ao encontro de Baltasar. Milhares de léguas andou Blimundo, e o romance correu mundo, na escrita e na ópera (numa adaptação do compositor italiano Azio Corghi). Para a nossa memória ficam essas duas personagens inesquecíveis, um Sete Sóis e o outro Sete Luas, a passearem o seu amor pelo Portugal violento e inquisitorial dos tristes tempos do rei D. João V.»
(Diário de Notícias, 9 de outubro de 1998)


Sinopse

"Em A Jangada de Pedra (…) o escritor recorre a um estratagema típico. Uma série de acontecimentos sobrenaturais culmina na separação da Península Ibérica que começa a vogar no Atlântico, inicialmente em direção aos Açores. A situação criada por Saramago dá-lhe um sem-número de oportunidades para, no seu estilo muito pessoal, tecer comentários sobre as grandezas e pequenezas da vida, ironizar sobre as autoridades e os políticos e, talvez muito especialmente, com os atores dos jogos de poder na alta política. O engenho de Saramago está ao serviço da sabedoria."





Sinopse

Um tempo múltiplo. Labiríntico. As histórias das sociedades humanas.
Ricardo Reis chega a Lisboa em finais de dezembro de 1935. Fica até setembro de 1936. Uma personagem vinda de uma outra ficção, a da heteronímia de Fernando Pessoa. E um movimento inverso, logo a começar: «Aqui onde o mar se acaba e a terra principia»; o virar ao contrário o verso de Camões: «Onde a terra acaba e o mar começa.» Em Camões, o movimento é da terra para o mar; no livro de Saramago temos Ricardo Reis a regressar a Portugal por mar. É substituído o movimento épico da partida. Mais uma vez, a história na escrita de Saramago. E as relações entre a vida e a morte. Ricardo Reis chega a Lisboa em finais de dezembro e Fernando Pessoa morreu a 30 de novembro. Ricardo Reis visita-o ao cemitério. Um tempo complexo. O fascismo consolida-se em Portugal.
Caligrafia da capa por CARLOS REIS.


Vamos ler,  para além dos olhos...

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Chegaram livros novos à nossa Biblioteca Escolar!

 

A atualização da coleção da nossa Biblioteca Escolar foi financiada pela Câmara Municipal de Lisboa, em virtude do nosso Projeto "Humanização - Escola Feliz- Criadores de Futuro",apresentado pela Biblioteca Escolar, ter sido um dos vencedores do concurso  "Fazer Acontecer"  (1ª edição).





Eis as novas monografias:




Sinopse

"No ano 1984, Londres é uma cidade lúgubre, em que a Polícia do Pensamento vigia de forma asfixiante a vida dos cidadãos. O mais grave dos crimes é ter uma mente livre. Publicada originalmente em 1949, a obra mais poderosa de George Orwell é, pela primeira vez, adaptada a novela gráfica, no traço do artista brasileiro Fido Nesti, que capta magistralmente os rostos, corpos e cenários de um mundo que, cada dia, é menos difícil de imaginar."



Sinopse

"É verão. Os pais foram de férias. Os amigos também.

A namorada pediu-lhe um tempo. Miguel tem a casa só para si. Vê televisão, joga computador, lê o livro de código. O mundo parece suspenso no meio do calor. “Tudo o que quero é que nada aconteça. Que tudo permaneça como está. O planeta muito quieto. Com a sua lei da gravidade, as suas regras de trânsito.”

Onde irá dar este desvio?

Pela primeira vez juntos numa novela gráfica, Ana Pessoa e Bernardo P. Carvalho não se desviam nem um centímetro da qualidade a que já nos habituaram.

Recomendado para leitores maiores de 14 anos."


Sinopse

Os robôs já não são ficção, fazem parte da realidade. Por isso, um
jovem resolveu encomendar um robô igual a si próprio para o substituir
em situações desagradáveis: nos testes de Matemática, nas visitas à tia Engrácia, nas tarefas domésticas… Foi o que fez o herói desta história, envolvendo-se numa série de peripécias. Querem saber o que aconteceu?
A coleção Educação Literária reúne obras de referência da literatura portuguesa 
e

 universal indicadas pelo Programa e Metas Curriculares de Português e pelo Plano Nacional de Leitura.


Sinopse

"Uma colectânea de poemas do autor de O Reino Perdido para leitores de todas as idades. Um homem que recolhe palavras durante a noite e trata delas durante o dia: o limpa-palavras. A palavra obrigado agradece-lhe. A palavra brisa refresca-o. A palavra solidão faz-lhe companhia.

Um guarda-redes míope que confunde a realidade com a sua imaginação. Não vê o jogo, mas pode imaginá-lo. Melhor do que saber o que está a acontecer é saber o que poderia ter acontecido? Uma série de portas sem as quais nada acontecia. Um sorriso abre-as. Uma palavra também, se for uma palavra-chave. E mais, muito mais..."



Sinopse

Metas Curriculares de Português
Leitura recomendada para o 6.º ano de escolaridade.

Contos Gregos
"Deuses que descem à terra para vigiarem os homens; heróis que combatem rochas gigantes e dragões imortais; guerreiros de ferro que nascem do solo; pássaros que se transformam em constelações de estrelas.
Conhece estas e outras histórias do universo fantástico da mitologia grega!"


Sinopse

"Eis uma mão-cheia de contos e lendas de Portugal e de outras regiões do Mundo: de Angola, Moçambique, Timor, Espanha, França, Alemanha, do povo cigano e até do mundo árabe. Histórias para ler, reler e contar. Um nunca acabar de modos de encantar, de ter graça, de emocionar e de transmitir ensinamentos.
Livro de leitura recomendada no 5.º ano de escolaridade nas Metas Curriculares de Português e também recomendado na lista do PNL para o mesmo ano."


Fonte: Almedina Livreiros

                                 Vamos ler,  para além dos olhos...

A língua que nos une...

                                      


Fonte: Youtube


O Ano em Palavras (2020)


   

 

                                                                                              Fonte: Youtube


para além dos olhos...


A Leitura humaniza... "O Livro do Dia"

 


Editam-se em Portugal 15 mil livros por ano. A maior parte deles nunca encontra os leitores a quem se destina. 
O Livro do Dia procura ser a montra privilegiada do que de melhor se edita em Portugal nas mais diversas áreas: dos clássicos da literatura à revelação de novos autores, da não-ficção ao livro infanto-juvenil.

 Diariamente, trazemos à antena um novo livro com a escolha do jornalista Carlos Vaz Marques. Uma parceria com o Plano Nacional de Leitura.

Link: O Livro do Dia                                                                                                                                                                           

                                                                                                                                            Fonte: TSF